Polícia Civil

Estado de Sergipe

2 de julho de 2024, 10:58

SSP detalha resultado do planejamento operacional com mais de 8 mil servidores nas festividades juninas

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

O resultado das ações do Corpo de Bombeiros e das polícias Militar e Civil foi apresentado em entrevista coletiva nesta terça-feira (2)

Em entrevista coletiva realizada na manhã desta terça-feira (2), a Secretaria da Segurança Pública (SSP) apresentou o resultado do planejamento operacional estratégico adotado pelo Corpo de Bombeiros e pelas polícias Civil e Militar nas principais festividades juninas tradicionais de Sergipe em 2024, tanto na Grande Aracaju, quanto no interior do estado. O balanço das ocorrências também foi apresentado à imprensa na entrevista coletiva que foi realizada no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC).

Dentre as principais iniciativas integrantes do planejamento operacional estratégico da SSP durante as festividades juninas em Sergipe, esteve o lançamento da terceira edição da campanha ‘Se Avexe Não’. Os vídeos da campanha de conscientização sobre cuidados para o período junino foram disponibilizados nas redes sociais da SSP e também foram veiculados nas principais festividades de Sergipe.

Além da campanha ‘Se Avexe Não’, a SSP contou com atuação das equipes do Corpo de Bombeiros e das polícias Civil e Militar. As equipes estiveram presentes na atuação preventiva e também de intervenção nas ocorrências pontuais que foram registradas durante as festividades juninas no estado.

Polícia Militar

De acordo com o levantamento da Polícia Militar, a corporação atuou na segurança pública de 307 eventos juninos. A atuação da Polícia Militar abrangeu mais de 8 mil policiais militares durante todo o mês de junho. A atuação da corporação garantiu a segurança de mais de 1,4 milhões de pessoas que estiveram presentes nas principais festas juninas de Sergipe. O mapeamento feito pela Polícia Militar identificou que não houve registros de ocorrências graves que tenham ligação com os eventos juninos em Sergipe.

O chefe de policiamento em eventos na Grande Aracaju, major Thiago Lemos, relembrou que o planejamento teve início 60 dias antes do evento e que o resultado operacional foi considerado exitoso pela corporação. “O planejamento feito com antecedência foi primordial para o resultado da operação. O policiamento realizou sua finalidade de servir e proteger a população sergipana. O êxito final do planejamento vem das tratativas antecipadas e do bom emprego da nossa tropa”, avaliou.

O subcomandante do policiamento militar do interior, tenente-coronel Emerson Sousa, também destacou o resultado positivo da atuação da corporação durante as festividades juninas em todas as regiões do estado. “O policiamento no interior foi um sucesso, foi extremamente positivo. As ocorrências foram mínimas e simples. Os eventos foram bem tranquilos e as pessoas puderam curtir as festividades com segurança”, ressaltou.

Polícia Civil

Segundo o levantamento feito pela Polícia Civil, nas 18 cidades com plantões relativos às festividades juninas, foram registrados 27 autos de prisão em flagrante, além de 15 termos circunstanciados de ocorrência e um cumprimento de mandado de prisão. No recorte Aracaju e Região Metropolitana, foram registrados 13 autos de prisão em flagrante, sete termos circunstanciados de ocorrência e o cumprimento de decisão judicial de prisão.

A coordenadora operacional das delegacias da capital, delegada Nalile Castro, destacou que a Polícia Civil esteve presente em quatro eventos juninos na Grande Aracaju – Arraiá do Povo (Orla de Atalaia), Forró Caju (Mercados), Arraiá da Barra e Forró Siri (Nossa Senhora do Socorro). Para Nalile Castro, os eventos juninos transcorreram de maneira tranquila na capital e Região Metropolitana de Aracaju.

“A Polícia Civil considerou que os festejos juninos foram bem tranquilos, sem ocorrências graves. Instalamos delegacias plantonistas nos locais de maior público. Não tivemos ocorrências de maior relevo, como por exemplo de crimes contra a vida. O destaque também foi para uma equipe de investigação da Detur que flagrou, durante a festa, uma dupla que estava arrombando um veículo. O resultado foi positivo”, avaliou Nalile Castro.

A instituição contou com plantões em Aracaju, Barra dos Coqueiros, Nossa Senhora do Socorro, Itabaiana, Itabaianinha, Umbaúba, Rosário do Catete, Pirambu, Lagarto, Estância, Frei Paulo, Aquidabã, Capela, Cristinápolis, Ribeirópolis, Nossa Senhora das Dores, Itaporanga D’Ajuda e Areia Branca.

O coordenador operacional das delegacias do interior, delegado Fábio Pereira, também considerou que as festividades juninas transcorreram de maneira tranquila em Sergipe. “Nós não tivemos ocorrências de maior relevância, de maior gravidade. Não registramos nenhum crime grave, mesmo com a quantidade de pessoas e de eventos que registramos no interior do estado. É fruto de um trabalho preventivo de operações deflagradas na região, como também a integração das forças de segurança”, ressaltou.

Corpo de Bombeiros

O Corpo de Bombeiros Militar de Sergipe (CBMSE) atuou em dez cidades com festividades juninas em Sergipe. A corporação contou com equipes presentes em Aracaju, Areia Branca, Barra dos Coqueiros, Cristinápolis, Rosário do Catete, Nossa Senhora do Socorro, Lagarto, Estância, Umbaúba e Capela.

A atuação do CBMSE abrangeu análises e vistorias em 33 eventos temporários relativos às festividades juninas em Sergipe, o que gerou 34 análises de projetos e 37 vistorias, além de dez fiscalizações. Além das fiscalizações, o Corpo de Bombeiros também atuou com orientações sobre prevenção a acidentes e atendimentos pré-hospitalares, além de equipes de prontidão para eventuais casos de gestão de crises. Ao todo, a corporação empregou um efetivo de 920 bombeiros militares.

De acordo com o levantamento feito pelo Corpo de Bombeiros, durante as festividades juninas em Aracaju, foram registradas 410 ocorrências de atendimento pré-hospitalar. Desses atendimentos, 436 pessoas foram atendidas, sendo a maioria mulheres.

A faixa etária de maior concentração de pré-atendimento hospitalar durante as festividades juninas em Aracaju foi de entre 19 e 40 anos, mas ocorreram atendimentos de jovens entre 13 e 18 anos. Cerca de 5% dessas pessoas precisaram ser transportadas para outros locais de atendimento, com posterior liberação.

A coronel Maria Souza, diretora operacional do CBMSE, avaliou a operação da corporação como exitosa diante das festividades juninas de 2024. “Apesar do número de pessoas atendidas, nós não tivemos casos graves. A maioria das pessoas foram acometidas por um mal-estar ou pelo consumo excessivo de álcool. Tudo ocorreu como dentro do previsto pela corporação. Tivemos um número considerado expressivo de atendimentos, mas porque houve uma grande concentração de público”, finalizou.

Fotos: Jorge Henrique