Polícia Civil

Estado de Sergipe

5 de janeiro de 2024, 11:20

Segurança Pública apresenta reduções de homicídios e latrocínios de série histórica registrada em Sergipe

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

Homicídios caíram 65,7% entre 2016 e 2023. Latrocínios tiveram redução de mais de 91% entre 2017 e 2023

Em entrevista coletiva realizada nesta sexta-feira, 5, a Secretaria da Segurança Pública (SSP) apresentou os números dos crimes violentos registrados em Sergipe durante o ano de 2023 e trouxe comparativos com anos anteriores, a exemplo de 2016, quando houve alta nos índices de criminalidade no estado. Entre 2016 e 2023, os homicídios diminuíram 65,7%. Já os latrocínios, tiveram queda de 91,4% quando o comparativo é feito entre 2017 e 2023, conforme a Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (CEACrim).

De acordo com o levantamento feito pelo CEACrim, há oito anos Sergipe enfrentava um cenário de alta nos índices de criminalidade, apresentando números que assustavam a população e que eram destaque negativo a nível nacional. Em 2016, foram registrados 1.306 homicídios dolosos. Oito anos depois, em 2023, foram registrados 448 homicídios dolosos, representando a queda de 65,7%.

Em termos de taxa de mortes por 100 mil habitantes, a CEACrim identificou que em 2016, quando houve alta nos índices de criminalidade em Sergipe, a taxa de homicídios dolosos foi de 57,64 mortes por 100 mil habitantes. O dado indicava que, a cada 100 mil pessoas, pelo menos 57 foram mortas em homicídios em que os autores tinham a intenção de cometer o crime.

Para o coordenador de estatística da SSP, Sidney Teles, a queda na incidência dos crimes contra a vida em Sergipe também levam em consideração o aumento da população no decorrer dos anos. “Só é possível fazer essa série histórica porque a metodologia que nós utilizamos no CEACrim é a mesma pois, em caso contrário, seria um erro de estatística. E a população foi aumentando, o que evidencia a redução”, ressaltou.

E os números refletem a mudança de um cenário de alta violência para um estado mais seguro, assim como descreveu o comandante da Polícia Militar, coronel Alexsandro Ribeiro. “Sergipe hoje vive um momento de muita tranquilidade. A redução da criminalidade ficou evidenciada e se trata de uma política pública exitosa pautada na integração das forças policiais”, evidenciou.

Nesse trabalho desenvolvido pelas forças de segurança pública, estão os investimentos em recursos humanos e equipamentos. “Também é fruto dos investimentos do Governo do Estado na aquisição de novas tecnologias, de novos equipamentos, assim como também do reaparelhamento do aparato policial, treinamento e melhoria das condições de trabalho dos servidores da segurança pública”, acrescentou o comandante da Polícia Militar.

Como resultado dos investimentos em segurança pública, as equipes também reforçaram a integração que tem impactado na diminuição dos homicídios e latrocínios, conforme detalhou o delegado-geral, Thiago Leandro. “Os números que diminuem cada vez mais são fruto da integração policial, que envolve o trabalho em conjunto desde o local do crime, o que nos dá uma maior efetividade no combate à criminalidade”, reforçou.

Dentre os investimentos feitos na melhoria da segurança pública que impactam a queda dos crimes contra a vida estão aqueles feitos na Polícia Científica, assim como descreveu o coordenador de perícias, Nestor Barros. “A perícia durante muito tempo ficou escondida, mas vieram concursos e tivemos uma alavancada excepcional nos trabalhos, junto aos investimentos em equipamentos”, destacou.

Comparativo 2022 e 2023

Quando o recorte é feito apenas comparando os anos de 2022 e 2023, a CEACrim identificou uma queda de 22,6% na incidência de homicídios dolosos, número que também evidencia a série histórica registrada desde 2016. Enquanto que em 2022 ocorreram 579 homicídios dolosos, em 2023 aconteceram 448 crimes. No período, ao menos 131 vidas foram preservadas em comparativo entre 2022 e 2023.

Latrocínios

Outro crime contra a vida que também apresentou redução em série histórica no estado, é o de latrocínio, que é o roubo que tem como consequência a morte da vítima. Conforme o levantamento feito pela CEACrim, em 2017 – ano com maior incidência desse tipo de crime em Sergipe nos últimos anos – ocorreram 58 latrocínios no estado. Já em 2023, esse número caiu para cinco casos de latrocínio registrados em Sergipe. Queda de 91,4%.

Reestruturação do DHPP

Para a diminuição dos homicídios e latrocínios em Sergipe, a reestruturação do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), assim como explicou Thiago Leandro. “Então temos também um trabalho intensivo em conjunto entre o DHPP e o Departamento de Narcóticos (Denarc), já que boa parte dos homicídios tem relação com a prática do tráfico de drogas”, explicou.

Além do trabalho na Grande Aracaju, também foi reestruturada a atuação investigativa em outras cidades que eram conhecidas pela violência, assim como Itabaiana. “Implementamos em Itabaiana o plantão 24h específico de investigação e apuração dos homicídios e demais crimes dolosos contra a vida. Esse reforço na investigação tem nos trazido importantes resultados no combate à criminalidade”, finalizou Thiago Leandro.