Polícia Civil

Estado de Sergipe

1 de dezembro de 2023, 11:01

Polícias cumprem mandados de prisão durante Operação Itaruã em quatro cidades de SE

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

Ação ocorreu em quatro municípios e visou o enfrentamento ao crime em Itaporanga D’Ajuda

Durante ação conjunta, a Delegacia de Itaporanga D’Ajuda desencadeou a Operação Itaruã nas primeiras horas desta sexta-feira, 1º, em cidades do interior e na capital, visando combater crimes de homicídio e de tráfico de drogas na região do município de Itaporanga D’Ajuda. A ação, que contou com apoio de unidades das Polícias Civil e Militar, buscou o cumprimento de 20 mandados, entre mandados de prisão e de busca e apreensão em Salgado, Itaporanga D’Ajuda, Aracaju e Tobias Barreto.

A Operação resultou na apreensão de quatro armas de fogo, entre elas uma pistola, provavelmente a arma utilizada no cometimento dos homicídios que estavam sendo apurados em Itaporanga. Em meio à ação, os investigados Danilo Oliveira Silva, o Kaik, que responde por homicídio, Maciel Freire dos Santos, investigado por homicídio, Gladston Dias de Jesus, o Guigo, que tem em seu histórico criminal tráfico de drogas e homicídio, e Manoel Filipe Dias de Jesus, o Manezinho, investigado por roubo, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo, que tinham mandados de prisão ou de busca e apreensão em aberto e extensas fichas criminais, confrontaram com as forças policiais e acabaram evoluindo a óbito.

“Em meados do mês de julho de 2023, tomamos conhecimento de um homicídio que ocorreu no Alto do Coelho. Logo de início, nas primeiras informações, percebeu-se que se tratava de um crime de disputa por conta do tráfico de drogas. Fazendo diligências e ouvindo testemunhas oculares, chegamos à identificação dos possíveis autores. Inicialmente, eram dois envolvidos, em setembro, essa mesma associação criminosa cometeu mais um homicídio com a mesma motivação: o tráfico de drogas. As investigações foram intensificadas e identificamos, pelo menos, mais um autor”, falou o delegado Weliton Júnior, que esteve à frente da operação.

“O Danilo, o Maciel e o Gladston são suspeitos de terem cometido, pelo menos, dois homicídios neste segundo semestre em Itaporanga D’Ajuda, citou o delegado Weliton Almeida santos Júnior, que esteve à frente da investigação. Segundo informações policiais, Manoel foi localizado na cidade de Itaporanga, Gladston no município de Salgado, Danilo na região do bairro Lamarão, em Aracaju, e Maciel no bairro Aruana, também na capital.

Na Operação Itaruã, também foi cumprido mandado no Presídio de Tobias Barreto. “Durante a investigação, constatou-se que um detento que se encontra no Presídio de Tobias Barreto possui uma rede de vendedores de drogas aqui em Itaporanga, e que, inclusive, alguns desses crimes era a mando do próprio preso. Foi cumprido mandado de busca em sua cela, onde foram apreendidas drogas e anotações, com valores substanciais. E também foi cumprido um mandado de busca na casa da esposa do detento”, completou Weliton.

O tenente-coronel Lucas Rebelo, comandante do 6º Batalhão, que esteve à frente da tropa militar que trabalhou na ação, falou sobre a atuação da PM na Operação Itaruã. “No dia de hoje, dando cumprimento a mandados de busca e apreensão e de prisão, a gente deflagrou essa operação nas cidades de Salgado, Itaporanga D’Ajuda, Aracaju, além do Presídio de Tobias Barreto. Quatro indivíduos resistiram à abordagem policial, entraram em confronto, e, infelizmente, vieram a óbito. Esse é um trabalho em conjunto da Polícia Militar com a Polícia Civil, dando uma resposta aqui no município de Itaporanga D’Ajuda no combate ao tráfico de drogas na região”, citou o oficial.

Unidades participantes 

Participaram da Operação, a Superintendência da Polícia Civil, Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (Copci), Delegacia de Simão Dias, Departamento de Narcóticos (Denarc), Delegacias Regionais de Itabaiana e Estância, Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol), Departamento do Sistema Penitenciário (Desipe), Grupamento Tático Aéreo (GTA) e unidades da Polícia Militar, por meio do 6º BPM, Batalhão de Polícia de Ações Táticas do Interior (Bpati), Batalhão de Polícia de Radiopatrulha (BPRp) e Canil da PM.

Operação Itaruã

A ação foi batizada como Itaruã, que em tupi-guarani significa pedra pacata, em referência ao nome Itaporanga, que tem como significado pedra bonita. Com a ação, a Polícia Civil mostra que a cidade, além de bonita também volta a ser pacata.