Polícia Civil

Estado de Sergipe

22 de maio de 2024, 16:00

Polícia Civil apreende fogos de artifício armazenados de forma irregular em Nossa Senhora do Socorro

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

Aproximadamente uma tonelada de fogos de artifício foi apreendida

Nessa terça-feira, 21, a Polícia Civil, por meio da 5ª Delegacia Metropolitana, conduziu um suspeito por armazenar de forma irregular fogos de artifício em Nossa Senhora do Socorro. A operação apreendeu mais de uma tonelada do material, que estava guardado de forma indevida, causando riscos aos moradores da região.

De acordo com o delegado Alexandre Felipe, responsável pelo caso, a Polícia Civil obteve primeiramente a localização do ponto de vendas do suspeito, na casa de sua sogra. O comércio dos fogos não tinha a autorização dos órgãos competentes.

Após a apreensão dos itens no endereço indicado, os policiais foram até a residência do suspeito, local que ele fazia de depósito para os fogos. No imóvel, ele também morava com a família.

“Uma grande quantidade de fogos de artifício foi encontrada no local, acredito que um pouco mais de uma tonelada. Havia um cômodo que estava todo abarrotado deste material, inclusive próximo a um botijão de gás. Este tipo de armazenamento coloca tanto o indivíduo e sua família em risco, como toda a vizinhança”, disse Alexandre Felipe.

Diante do cenário, o homem foi conduzido à delegacia, com base no artigo 253 da Constituição Federal, que prevê que a fabricação, venda, armazenamento, compra e transporte de itens explosivos sem o consentimento de órgãos especializados é crime, com pena de seis meses a dois anos mais multa. Foi realizado um Termo de Ocorrência Circunstanciado.

Segundo a agente de polícia, Cristina Souza, da Divisão de Fiscalização de Armas e Explosivos (DFAE), que também participou da operação, a carga apreendida foi levada para um local seguro e o proprietário pode reaver os produtos assim que apresentar as notas e a documentação de regularidade para trabalhar com este tipo de material explosivo.

A Polícia Civil solicita que, em caso de conhecimento de crimes do mesmo tipo a sociedade pode denunciar através do Disque-Denúncia (181). O sigilo do(a) denunciante é garantido.