Polícia Civil

Estado de Sergipe

25 de maio de 2024, 10:14

Polícia Civil intensifica fiscalizações e apreensões de fogos de artifício armazenados e vendidos de forma irregular em Sergipe

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

Ações ocorrem visando a segurança da população, já que o material pode ocasionar grandes explosões e deixar mortos e feridos

Com a chegada do período junino, a Polícia Civil vem intensificando as ações de fiscalização da venda irregular de fogos de artifício em Sergipe. A venda desse material somente pode ocorrer mediante autorização legal dos órgãos de fiscalização, a exemplo da Divisão de Fiscalização de Armas e Explosivos (Dfae), da Polícia Civil. É esta unidade que direciona as ações de apreensão de fogos de artificio armazenados e vendidos de forma ilegal em Sergipe. A Dfae relembra ainda que o material é altamente explosivo e pode gerar grandes explosões com mortos e feridos.

De acordo com Cristina Souza, responsável pela Dfae, as ações de fiscalização ocorrem em diversos locais onde há informações sobre a venda de fogos de artifício. “A Dfae visita barracas de fogos, mercados e locais que podem estar vendendo fogos de artifício de forma clandestina. Inclusive, estamos recebendo muitas denúncias sobre essa prática de venda clandestina de fogos”, contextualizou.

Em uma das ações de fiscalização, houve uma apreensão de cerca de uma tonelada de fogos de artifício que estavam sendo armazenados de maneira clandestina em uma residência. “Esse caso aconteceu em Nossa Senhora do Socorro, em uma ação da 5ª Delegacia Metropolitana (5ª DM). Então, nesse período, a Dfae intensifica a fiscalização da venda de fogos”, ressaltou Cristina Souza.

Inclusive, esse material armazenado de forma inadequada e sem autorização gera grande perigo à toda população, conforme acrescentou Cristina Souza. “Então, se houver alguma suspeita, é preciso denunciar, pois há casos que os fogos são de fabricação clandestina. É um perigo para todos. Inclusive, já encontramos fogos que têm a comercialização proibida”, relatou a responsável pela Dfae.

Venda ilegal

Em residências, a venda de fogos de artifício é proibida, assim como explicou Cristina Souza. “A venda de fogos de artifício em residências não pode ocorrer. É necessário um local longe de vizinhos, ou seja, é uma área exclusiva para a venda de fogos. Também não é permitida a venda em carrinhos, como ocorre na região dos mercados. Por isso, estamos intensificando as fiscalizações”, reiterou.

Denúncias

Em casos de suspeita sobre a comercialização de fogos de artifício em ambientes que colocam a segurança em risco, a população pode denunciar a prática à Polícia Civil. Informações e denúncias podem ser repassadas à polícia por meio do Disque-Denúncia, no telefone 181. É com as denúncias que a Dfae e as delegacias direcionam as ações policiais no tocante à venda irregular de fogos de artifício.