Polícia Civil

Estado de Sergipe

11 de junho de 2024, 06:28

Polícia Civil elucida homicídio cometido dentro de cemitério em Carira

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

Suspeito foi encontrado, confessou o crime e foi preso em cumprimento a mandado de prisão em aberto por outro crime

Equipe da Delegacia de Catira identificou o investigado pelo homicídio de um homem, cujo corpo foi encontrado em um cemitério nessa segunda-feira, 10. Ele confessou o crime. Embora não houvesse situação de flagrante para o homicídio, o investigado permaneceu preso em decorrência de um mandado de prisão por roubo com uso de arma de fogo.

De acordo com as informações policiais, as investigações tiveram início logo após a localização do corpo. A vítima estaria desaparecida desde o último sábado à noite, 8 de junho.

Na apuração policial, a equipe de investigação identificou que a vítima teria sido vista com um homem até então apontado como suspeito do homicídio. A informação também indicava que vítima e suspeito eram usuários de drogas.

Ainda conforme apurado, a vítima teria demonstrado interesse pela companheira do suspeito. Esse fato, segundo a investigação, teria sido a motivação para que o suspeito chamasse o homem vítima do crime para usar drogas no cemitério, onde ocorreu o homicídio.

Ao ser localizado, o suspeito confessou o crime, mas disse que foi para se defender da vítima, a qual estaria armada com uma faca. O investigado narrou que teria utilizado uma barra de ferro encontrada no local para se defender de uma suposta investida da vítima.

Apesar de não estar mais em flagrante, o investigado permaneceu preso por força de um mandado de prisão definitiva expedido pela Comarca de Laranjeiras. A decisão judicial é fruto de condenação por roubo com a utilização de arma de fogo em 2018.

O preso foi encaminhado para a realização da audiência de custódia junto ao Poder Judiciário, na Comarca de Laranjeiras.

A Polícia Civil solicita que informações e denúncias sobre crimes e suspeitos de ações criminosas sejam repassadas à polícia por meio do Disque-Denúncia no telefone 181. O sigilo do denunciante é garantido.