Polícia Civil

Estado de Sergipe

3 de março de 2020, 07:18

Regional de Lagarto prende dois e apreende duas armas de fogo

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

As prisões fazem parte do desdobramento da investigação de duplo homicídio no povoado Coqueiro Baixo

Nessa segunda-feira, 2, em desdobramento da investigação de um duplo homicídio ocorrido no povoado Coqueiro de Baixo, na Zona Rural de Lagarto, investigadores da Delegacia Regional de Lagarto cumpriram dois mandados de busca e apreensão, que resultaram na prisão de dois homens e na apreensão de duas armas de fogo. O crime foi praticado em 7 de dezembro do ano passado.

De acordo com a delegada Michele Araújo, as investigações foram bem sucedidas no sentido de identificar e prender os envolvidos na ação criminosa. “As investigações da PC foram exitosas em identificar a autoria delitiva e, na última sexta-feira, 28, o suspeito dos crimes foi preso na cidade baiana de Novo Triunfo. Ele foi indiciado por homicídio qualificado, sendo um tentado e outro consumado”.

Já nessa segunda-feira, os investigadores deram cumprimento a esses dois mandados de busca e apreensão em duas residências. Uma delas fica localizada no assentamento Uberaba e outra no assentamento Tiradentes; na Zona Rural do município. Durante as diligências, foram localizadas duas armas de fogo.

Os proprietários dos armamentos foram autuados e tiveram as armas apreendidas. Eles pagaram fiança e responderão o processo em liberdade.

O Crime

Segundo as investigações, o suspeito preso na sexta-feira, 28, se reuniu com as duas vítimas no povoado e ofereceu um lanche e suco para eles. Ambos se serviram. Após algum tempo, uma das vítimas percebeu o envenenamento e começou a correr mas caiu logo em seguida. Já a segunda vítima, que tinha bebido em menor quantidade, começou a se sentir mal e correu, momento em que o suspeito sacou uma arma de fogo e atirou diversas vezes.

Não sendo atingida pelos disparos, a segunda vítima foi até o Hospital Regional de Lagarto e foi tratada, tendo sido confirmada a intoxicação por ação de veneno. Após alta, procurou a Polícia Civil que conduziu as investigações.