Polícia Civil

Estado de Sergipe

26 de janeiro de 2024, 09:08

Operação Lockdown: Denarc cumpre mandados de prisão e de busca em torno de esquemas financeiros ligados ao tráfico de drogas

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

Ao todo, são 15 mandados de prisão e 19 decisões judiciais de busca e apreensão que estão sendo cumpridas no decorrer desta sexta-feira, 26

Foi deflagrada a Operação Lockdown para o cumprimento de mandados de prisão e de busca e apreensão no âmbito de investigação que mira a parte financeira do tráfico de drogas em Aracaju e Barra dos Coqueiros. Também estão sendo executadas ações de sequestro judicial de bens nesta manhã de sexta-feira, 26. Até o momento, 12 investigados foram presos e 15 carros foram apreendidos. Imóveis também foram bloqueados. Além das 12 prisões, um outro investigado entrou em confronto, foi socorrido, mas morreu.

De acordo com o delegado Ataíde Alves, a operação é fruto de uma investigação sobre a parte financeira relacionada ao tráfico de drogas. “Os tipos penais que enquadramos são organização criminosa, lavagem de capitais e tráfico de drogas. São 15 mandados de prisão e 19 de busca e apreensão”, explicou.

Ainda no escopo da operação, está o sequestro judicial de bens ligados ao tráfico de drogas. “Os alvos da operação são da capital. A lavagem do dinheiro envolve a questão dos veículos e imóveis”, acrescentou o delegado Ataíde Alves, diretor do Departamento de Narcóticos.

A investigação foi conduzida pela delegada Andrezza Cavalcanti. Ela explicou que a operação foi baseada em relatórios de investigação financeira. “Em que aprecem conectados cada um dos investigados em transações bancárias. Com essas informações, solicitamos as decisões judiciais contra as principais pessoas envolvidas com a organização criminosa”, detalhou. 

Com as decisões judiciais, os bens ficarão bloqueados até que sejam comprovadas a origem dos valores. “As investigações continuam, e os bens ficarão indisponíveis até que seja comprovado a fonte pagadora, de onde vieram esses valores. A investigação irá continuar, e estamos fazendo novos levantamentos sobre envolvidos e sobre bens”, complementou Andrezza Cavalcanti.

A operação – que também conta com o auxílio da Guarda Municipal de Aracaju, Divisão de Inteligência (Dipol) e Laboratório de Tecnologia contra Lavagem de Dinheiro – segue em andamento, e demais informações serão repassadas com a conclusão dos trabalhos policiais.