Polícia Civil

Estado de Sergipe

Departamentos/Orgãos


Departamento de Crimes contra a Ordem Tributária e Administração Pública – Deotap

Especializado em investigar fraudes, desfalques, sonegação de impostos, enfim, “crimes de colarinho branco”, o Deotap é uma unidade especializada da Polícia Civil que surgiu no ano de 2009 a partir da fusão da antiga Delegacia de Crimes contra a Ordem Tributária (Deot) com o Núcleo de Combate a Crimes Contra a Administração Pública (Nuccap), então ligado ao Centro de Operações Policiais Especiais (Cope). As operações realizadas por esta unidade da Polícia Civil têm altíssima repercussão midiática, seja por causa das pessoas que são presas, seja por causa das somas de valores que o Deotap consegue recuperar para os cofres públicos.

Para se ter uma ideia, somente na Operação Ceres deflagrada no ano passado, o Deotap identificou fraudes no recolhimento de ICMS na ordem de R$ 150 milhões. A unidade também estabeleceu importantes acordos e parcerias com órgãos de controle e fiscalização, a exemplo do Tribunal de Contas da União e do Estado, Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) e a Receita Federal.

O Deotap também conta com o apoio do Laboratório de Tecnologia Contra à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro, que atualmente funciona no prédio da Emgetis e é um dos mais importantes instrumentos auxiliares de investigação à disposição do departamento.

Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP)


Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa tem como atribuição principal a investigação de crimes contra a vida tipificados como homicídios dolosos consumados.

Para o cumprimento dessa atribuição, a investigação do departamento também alcança outras mortes com sinais de violência, ou seja, com possibilidade de se tratar de casos de homicídio. O DHPP tem como área de circunscrição a capital Aracaju, os municípios de Nossa Senhora Socorro, Barra dos Coqueiros e São Cristóvão.

O DHPP conta com 5 (cinco) Divisões. A capital Aracaju é dividida no âmbito administrativo operacional pela Secretaria de Segurança Pública de Sergipe em 03 (três) divisões, sendo que a 2ª divisão, além da zona norte, ainda atua no município da Barra dos Coqueiros.

Além da equipe diretiva, o DHPP conta com 08 (oito) Delegados de Polícia, 16 (dezesseis) agentes cartorários e 36 (trinta e seis) agentes de polícia, que atuam diretamente nas investigações e captura de presos. Ademais, o Departamento de Homicídios dispõe de 16 servidores que trabalham na equipe de Plantão, no pronto atendimento em local de crime de homicídio consumado, de suicídio e de afogamento. No ano de 2018, foram lotados 15 servidores para incrementar a equipe de Local de Crime, que passou a atuar também em locais de crime de homicídio tentado, conforme Recomendação nº 001/2018 do Secretário de Segurança Pública.

Departamento de Narcóticos (Denarc)

Prestes a completar 10 anos de fundação no próximo mês de junho de 2019, o Denarc se tornou um dos maiores símbolos de combate ao tráfico de drogas de Sergipe. Esta unidade da Polícia Civil permitiu aos gestores da segurança pública dispor de um estudo completo dos hábitos do tráfico, passando pela identificação criminal de cada território, mapeamento das rotas em Sergipe e no Nordeste, reforço e criação do Núcleo de Inteligência, parcerias estratégicas com outras polícias estaduais e a Polícia Federal, além de estimular as denúncias da população pelo Disque Denúncia 181.

Não bastasse as parcerias com órgãos externos, o Denarc também oferece suporte às delegacias do interior do Estado que necessitam de uma investigação mais detalhada. O reflexo de todo esse trabalho especializado tem alcançado ao longo dos anos a marca de centenas de presos, toneladas de maconha retiradas das ruas, além de centenas de quilos de cocaína, crack e até mesmo drogas que até então eram desconhecidas no território sergipano apreendidos.

Departamento de Atendimento aos Grupos Vulneráveis – DAGV

O DAGV é uma das unidades mais importantes da Polícia Civil de Sergipe no que tange a proteção dos direitos das minorias e dos considerados grupos vulneráveis. O DAGV atua em três eixos distintos e complementares, a saber: Prevenção: sensibilização e mobilização da sociedade, através de ações afirmativas como palestras, entrevistas e distribuição de cartilhas, entre outros; Acolhimento: atendimento das vítimas por profissionais qualificados; e Repressão: investigação e instauração de procedimentos.

O DAGV é composto de 4 delegacias especializadas, são elas: Delegacia Especial da Criança e do Adolescente Vítima (DEACAV), Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM), Delegacia Especial de Crimes contra Idosos e Deficientes (DEAIP) e Delegacia Especial de Crismes Homofóbicos, Raciais e de Intolerância (DEACHRI).

Departamento de Crimes contra o Patrimônio – Depatri

O Departamento de Crimes contra o Patrimônio (Depatri) foi criado em 2017 com a incumbência de centralizar o combate aos crimes contra o patrimônio. O Depatri é composto por unidades consagradas no combate ao crime, a saber: Delegacia de Roubos e

Furtos (DEROF), Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV), Delegacia de Combate a Roubos a Ônibus (DCRO), Polícia Interestadual (Polinter), Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC) e Delegacia de Defraudações e Combate à Pirataria (DDCP).

Complexo de Operações Policiais Especiais (COPE)

O COPE é unidade de força operacional e de inteligência mais completa da Polícia Civil de Sergipe. A unidade é composta de Núcleos de Atuação, coordenadas por delegados experientes e composta por agentes e escrivães bem treinados e constantemente capacitados. As mais grandiosas operações policiais realizadas em Sergipe são planejadas e executadas por esta unidade, que também é sede do Dipol, um dos mais reconhecidos departamentos de inteligência do Brasil.

Em 31 de dezembro de 2018, o Cope apresentou um balanço de 139 prisões, 111 armas de fogo e 117 quilos de maconha apreendidos. Também foram retirados dos mãos de bandidos vários quilos crack e cocaína. Também foram solicitadas ao Poder Judiciário, 309 Medidas Judiciais e encaminhados à Justiça 127 inquéritos policiais.

Atualizado: