Polícia Civil

Estado de Sergipe

23 de agosto de 2019, 12:24

Delegacia Regional de Lagarto registra 102 prisões ou apreensões no ano de 2019

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

No período, também foi registrado um índice de 66% de solução de homicídios

Do início do ano até a quinta-feira, 22, a Polícia Civil de Lagarto já capturou mais de cem pessoas, entre adultos e adolescentes infratores. Os números são referentes às ocorrências da Delegacia Regional de Lagarto, e refletem o empenho da equipe e o compromisso com a segurança pública.

Segundo a delegada regional, Michele Araújo, algumas dessas pessoas tinham mais de um mandado judicial, decretados com base em investigações da Polícia Civil, ou foram flagradas em momentos diversos, totalizando a marca de 116 prisões e apreensões realizadas no período. 

“Nossa equipe trabalha em duas frentes. A primeira realizando uma investigação sólida e capaz de indicar a autoria dos crimes ou ato infracionais, e a segunda, amparada em ordens judiciais fundamentadas nas investigações; retirando os infratores de circulação para proteger a sociedade lagartense”, comentou.

O caso com maior incidência é o crime e ato infracional de roubo, que, segundo a delegada regional, tem incidência elevada no município, mas que vem caindo progressivamente. “Para se ter uma ideia, quando prendemos assaltantes que geralmente praticam diversos roubos ou mesmo arrastões, as estatísticas de assaltos caem consideravelmente”, explicou a delegada.

Homicídios

Em relação aos homicídios, a Polícia Civil em Lagarto registrou o índice de 66,7% dos casos solucionados. A média nacional fica em torno de 8%. A delegada regional explicou que a Polícia Civil vem concentrando esforços, alinhada às diretrizes do secretário, João Eloy, e da delegada geral, Katarina Feitoza, no combate à criminalidade. Em Lagarto, já são 26 dias sem registro desse crime.

“Sabemos do efeito dissuasório da elucidação de casos de homicídio em relação aos criminosos, contribuindo para a redução das estatísticas de novos casos. A mensagem clara que passamos é que a Polícia Civil investigará os fatos com afinco para que assassinos sejam levados à justiça”, finalizou a delegada.