Polícia Civil

Estado de Sergipe

12 de janeiro de 2024, 16:36

Clarissa Lobo analisa campanha e reforça importância da doação de medula óssea no tratamento de doenças

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

Delegada sofre com um linfoma cutâneo bastante raro, que vem tratando há mais de dois anos

A campanha idealizada por colegas de trabalho e parentes da delegada Clarissa Lobo, que sofre de uma doença rara, mobiliza a sociedade para doação de médula e tem ganhado ainda mais evidência. A delegada fez uma análise sobre a iniciativa, que também teve a colaboração da SSP, pois a instituição,  recentemente, realizou campanha de doação de sangue no Hemose.

No momento, a ideia é também levar essa coleta para outros centros urbanos, onde pode ser feita a identificação de possíveis doadores de medula óssea que possam ajudar a salvar vidas, como a da delegada da Polícia Civil de Sergipe e de outros pacientes.

Clarissa Lobo ressaltou que a campanha teve um duplo propósito. “Além de buscar a cura para mim, chamar atenção de que a gente pode salvar alguém simplesmente dando parte do tempo e parte do nosso órgão que não faz falta nenhuma para quem doa, mas faz muita diferença para quem recebe. É uma forma de ajudar a salvar a vida de alguém”, explicou.

E a doação de medula é um procedimento seguro. “Essa campanha chama atenção para isso, desmistificar que o líquido não é retirado da coluna, mas sim do osso da bacia. O procedimento leva minutos, e a pessoa fica de repouso por causa da anestesia, mas no dia seguinte está liberada e, em 72 horas,  está totalmente recuperada”, detalhou a delegada. 

Além de ser uma forma de ajudar a salvar a vida de alguém, conforme ressaltou Clarissa Lobo. “E devolver a vida para alguém. A pessoa vai ao Hemose, no caso de Sergipe, faz o cadastro e é feita uma coleta de sangue de 5ml, não precisa de jejum e nem se preocupar com alimentação, deixando o contato”, explicou.

Para a doação, é preciso ser saudável e ter entre 18 e 35 anos. O cadastro é feito no Hemocentro e pode salvar a vida da delegada Clarissa Lobo e de muitas outras pessoas em Sergipe. O Hemose fica localizado na R. Quinze, 127 – Capucho, Aracaju – SE. O telefone é 79 3225-8000

Síndrome de Sézary

Clarissa Lobo sofre com um linfoma cutâneo bastante raro, que vem tratando há mais de dois anos. “É um câncer que causa desidratação profunda. A própria pele se desidrata, descamando, perdendo elasticidade e causando feridas, que acabam sendo portas abertas para infecções diversas”, explicou a delegada.

Com a síndrome, a delegada já precisou ficar vários dias internada. “No ano de 2022, que foi o início dessa gravidade, eu tive inúmeras infecções, inclusive no coração, da qual eu quase morri. O grande risco são as infecções”, contou a delegada Clarissa Lobo, que chegou a ficar internada por cinco meses.