Polícia Civil

Estado de Sergipe

5 de dezembro de 2023, 07:45

Circulação de valores com o pagamento do 13º salário acende alerta para tentativas de golpes

RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

É fundamental ter cuidado com links e ligações, além de verificar destinatários de transferências bancárias antes de concretizar negociações

Diante da alta circulação financeira por conta da injeção de valores na economia brasileira com o pagamento do 13º salário, é essencial ter cuidado com as ações criminosas que vêm sendo praticadas por estelionatários, é o que alerta a Polícia Civil de Sergipe. Dentre as estratégias criminosas praticadas pelos estelionatários, está o envio de links falsos de contas bancárias, de transações PIX e anúncios em sites de vendas, além da promessa de lucros de forma fácil, mas que na verdade são irreais e se tratam de golpes.

Por isso é preciso ficar alerta para não cair nos golpes, assim como reforçou o delegado Bruno Santana. “A população precisa ficar atenta com relação às falsas promessas e propostas, que levam as pessoas a clicar em links indevidos gerando desvios de recursos. Os estelionatários se identificam como instituições bancárias, modificando parte do link e as pessoas acreditam que estão falando com o banco”, alertou.

Nesses golpes, os estelionatários utilizam tanto números muito parecidos com os das instituições, quanto nomes de profissionais que são normalmente gerentes ou profissionais bancários. “[Por isso], é sempre desconfiar das informações e saber que as instituições financeiras não têm o costume de entrar em contato com o cliente. Apenas o cliente faz as transações através de aplicativos de internet banking”, relembrou o delegado.

Cuidados com compras

Além das tentativas de golpe em nome de instituições financeiras, também é essencial que as pessoas fiquem atentas às ofertas com vantagens muito diferentes do que eventualmente é praticado no mercado. “Ter cuidado também com as ofertas de valores que são sugestivos. Não existe vantagem nesse sentido. Cuidado também com materiais oferecidos em sites de vendas e trocas”, acrescentou Bruno Santana.

Em caso de compras por PIX, por exemplo, é essencial conferir o destinatário da transferência bancária, conforme orientou o delegado. “Confira a pessoa para  a qual está enviando os valores. Verifique quem é a pessoa que vai receber esse valor. Não envie esses valores para  pessoas que sejam diversas da relação contratual. Quando fizer um PIX de forma equivocada, procure sua instituição bancária”, complementou.

Se houver a transferência bancária de forma equivocada, Bruno Santana relembrou que existe o Mecanismo Especial de Devolução, do Banco Central. “Existe a possibilidade da instituição bancária fazer a restituição do PIX, desde que você siga os passos de informar a conta bancária, fazer um boletim de ocorrência e informar a instituição financeira que recebeu o valor destinado na transferências”, informou.

Verificação do produto

Nas situações que envolvem a compra de bens por sites de venda e troca, é recomendável conferir o produto antes de concretizar a transação para evitar cair em golpes, assim como enfatizou Bruno Santana. “Não forneça, em hipótese alguma, seus dados pessoais e números de conta, pois os estelionatários escolhem duas pessoas e sugerem uma falsa transação entre elas. Isso é um alto indício de fraude”, alertou.

Circulação de valores aumenta chances de golpes

Bruno Santana concluiu ressaltando que, com os recursos do 13º salário, há uma movimentação na economia, mas é preciso ter cuidado para não cair em golpes. “Fique atento. Nunca clique em links e cuidado com o PIX. Sempre que uma situação como essa acontecer e você desconfiar, procure a delegacia mais próxima, informe a situação e leve o máximo de informações probatórias para que haja a responsabilização penal”, indicou.
Denúncias

Em caso de ter sido vítima de alguma ação criminosa praticada pelos estelionatários, também é primordial fazer o registro do boletim de ocorrência em uma delegacia da Polícia Civil, além de comunicar o fato às instituições financeiras ou plataformas de negociação. Informações e denúncias também podem ser repassadas à polícia por meio do Disque-Denúncia, no telefone 181. O sigilo é garantido.